terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Assim contigo...



"Já entrei contigo em comunicação tão forte que deixei de existir sendo.
Tu tornas-te um eu. É tão difícil falar e dizer coisas que nunca podem ser ditas. É tão silencioso.
Como traduzir o silêncio do encontro real, entre nós dois dificílimo contar: olhei pra você por uns instantes, tais momentos são meu segredo.
Houve o que se chama de comunhão perfeita... Eu chamo isso de estado agudo de felicidade."
Clarice Lispector


Amor, após o amor feito, respire, e quando teu coração desacelerar e teus olhos cerrarem, eu te levarei para longe através do céu de espelho e nós nos veremos nas estrelas, e as veremos cair sobre os lençois de nuvens...

Quando estou longe, a mil quilômetros de distância de ti, atravesso minhas noites solitária, acordada e pensando que apenas viver entre teus braços é o melhor coisa do mundo. Eu vou flutuando alto, paradinha em um balé imaginário de pernas trêmulas ao som da tua respiração, para cantar adeus ao mundo exterior numa longa noite com um amanhecer tardio...

Eu estou sonhado com você, aqui, no céu ou estou bem ao seu lado acordada para apreciar a vista? Você está mesmo aquí? Você está aqui, ou você é só um sonho perfeito em minha mente? Assim contigo, impossível saber...

Estamos no alto, inatingíveis a todos e podemos ir a qualquer lugar que quisermos. Alguns chamam isso de Liberdade, mas aqui, assim contigo, chamo de O Melhor Lugar do Mundo...

Krol Rice


← Mensagem mais recente Mensagem antiga → Página inicial

0 comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.