quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Nova Velha Infância


"O amor é cego, a amizade fecha os olhos."
Blaise Pascal

Andas de mal comigo... Que dizes de ficares, minha cara metade, comigo sentadinhos na praça?
Dezenas de folhas na alma eu desfolho, e ainda brinco em pétalas de bem-me-quer-ou-mal-me-quer.
No teu tédio, prometo que nem me mexo, fico quietinha do teu ladinho...

Sabes que não gosto de te ver assim... Acho que se houvesse um botão para me eclipsar eu desapareceria mesmo. Feito a lua que nem deu as caras hoje. Dominarei o impulso dos assuntos e das piadas sem hora, esperarei e milhares de coisas me passarão pela cabeça.

Acho que fiquei em apnéia uma série de tempo, esforcei-me para não explodir, portei-me bem. Os segundos do teu silêncio que me parecem uma eternidade mas resisto sem nada dizer. O silêncio ensurdecedor foi quebrado pelo toque bizarro desse meu celular.

Ando naqueles dias difíceis do mês, em que mal dá pra brincar. Você logo percebe e logo rimos demais, enquanto damos mais um gole na coca-cola que não pára de fazer bolhinhas... Tu bem-me-quer, esse sempre é o final...


Krol Rice
← Mensagem mais recente Mensagem antiga → Página inicial

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.